Cuidados com a árvore de pêssego: como cultivar pêssegos


Um pêssego é geralmente definido como algo atraente, exemplar e delicioso. Há um bom motivo para isso. Pêssegos (Prunus persica), nativas da Ásia, são suculentas, deliciosas e saborosas com exclusividade. No entanto, o cuidado com o pessegueiro exige o compromisso de aprender como cultivar pêssegos. Os pessegueiros precisam de uma rotina regular de alimentação, poda e controle de pragas e doenças.

Como cultivar pêssegos

Embora cultivar pessegueiros não possa ser considerado levianamente, pode ser altamente recompensador. Os pêssegos fornecem vitaminas A e C, bem como potássio e fibras. Pêssegos frescos, congelados, secos ou enlatados são uma das verdadeiras delícias da natureza.

Você precisa primeiro decidir se quer pedras livres (melhores para comer frescas) ou pedras (funcionam bem para enlatar). Pêssegos são auto-frutíferos, o que significa que para fins de polinização você não precisa plantar mais de um.

É uma boa ideia consultar o serviço de extensão da universidade local sobre os melhores pessegueiros para o seu clima. Existem literalmente centenas de variedades, algumas sendo resistentes ao frio até -10 graus F. (-23 C.) e algumas que são resistentes ao frio até -20 graus F. (-29 C.).

Selecione um local para sua árvore que receba sol e não seja sombreado por outras árvores ou edifícios. Sabendo que alguns pessegueiros podem crescer até 20 pés (6 m) de largura e 15 pés (5 m) de altura, escolher o melhor local para sua árvore é o primeiro passo. A maioria dos especialistas recomenda o plantio de pessegueiros em uma área um pouco elevada, se possível, para garantir uma boa circulação de ar.

O solo do seu pessegueiro deve ser bem drenado e argiloso. Será necessário drenar rapidamente durante chuvas fortes. Você pode precisar fazer algumas alterações sérias no solo cavando com antecedência uma grande quantidade de matéria orgânica. Os pessegueiros não sobrevivem em solo alagado, então até 60 centímetros de solo fértil arenoso e argiloso funciona melhor, mesmo que o subsolo contenha um pouco mais de argila. O melhor solo para pessegueiros está idealmente na faixa de pH de 6,5 a 7,0.

Como plantar uma árvore de pêssego

Um pessegueiro dormente de raiz nua deve ser plantado no final do inverno. Uma árvore cultivada em contêiner deve ir para o solo na primavera. Para árvores com raízes nuas, mergulhe as raízes por seis a doze horas antes de plantar.

Cave seu buraco de plantio alguns centímetros (7,6 cm) mais profundo e duas vezes mais largo que a raiz ou sistema radicular da árvore. Se a sua árvore for enxertada, certifique-se de que a união do botão seja plantada alguns centímetros acima do solo. Se sua árvore for de raiz nua, deixe bastante espaço para as raízes se espalharem. Encha o buraco até a metade com terra e regue bem. Na hora da drenagem, verifique se a árvore ainda está posicionada corretamente e, em seguida, preencha o restante do buraco com terra.

Regue novamente e aplique cobertura morta ao redor do tronco. É uma boa ideia construir uma berma de solo de 3 a 6 polegadas (7,6-15 cm) ao redor da zona da raiz da árvore para ajudar a conter água e cobertura morta.

Após o plantio, corte a árvore de 26 a 30 polegadas (66-76 cm), removendo seus galhos laterais. Isso ajudará sua árvore a produzir uma safra melhor.

Cuidar do cultivo de pessegueiros

Fertilize seu pessegueiro na primavera usando meio quilo de fertilizante 10-10-10 para novas árvores e mais meio quilo a cada ano até que sua árvore tenha 3 metros de altura.

Planeje podar seu pessegueiro todos os anos na primavera, certificando-se de que o centro da árvore tenha um fluxo livre de ar e luz solar.

Preste muita atenção ao seu pessegueiro ao longo do ano para resolver quaisquer problemas que possam surgir, como ondulação e escurecimento da folha do pêssego, ou doenças e pragas. Requer alguma atenção e um pouco de foco, mas cultivar um pessegueiro pode ser um projeto gratificante e agradável.


Prunus persica
Os pessegueiros são difíceis de crescer no sudeste, embora a Geórgia seja conhecida como o estado do pêssego e a Carolina produza uma grande quantidade de frutas a cada ano. Eles são suscetíveis a várias doenças prejudiciais e pragas de insetos.

• Informações mais detalhadas podem ser encontradas em The Georgia Fruit & Vegetable Book por Walter Reeves e Felder Rushing

Os botões das flores são mortos por temperaturas de inverno de menos 10 graus Fahrenheit. Eles também são facilmente mortos pela geada do final da temporada. Além disso, os pêssegos devem ter um número mínimo de “horas de frio” a cada inverno para que invernos amenos possam causar a quebra da safra. Mesmo assim, os jardineiros continuam a desafiar as probabilidades e a cultivar pêssegos porque os resultados são muito gratificantes. Alguns até os cultivam em banheiras que podem ser movidas para uma área protegida durante o inverno. Muitos sulistas concordam que não há nada como um pêssego maduro e suculento em um dia quente de verão.

QUANDO PLANTAR
Sempre plante pessegueiros na primavera, após passar qualquer perigo de frio severo.

ONDE PLANTAR
Para escolher um local, certifique-se de levar em consideração o tamanho total das árvores. Pêssegos em porta-enxertos anões se espalharão por 12 a 15 pés, as árvores padrão terão o dobro desse tamanho. Os pessegueiros preferem solo bem drenado a pleno sol (8 a 10 horas é o suficiente) em uma área protegida dos ventos de inverno. As próprias árvores são resistentes, mas os botões de flores não. Se o jardim estiver em um declive, plante os pessegueiros na encosta da colina (para que fiquem protegidos do vento), mas não na parte inferior, onde o ar frio irá baixar.

COMO PLANTAR
Árvores de pessegueiro padrão ou pêssegos enxertados no porta-enxerto Lovell ou Nemaguard são recomendados para pomares de quintal. Em geral, os pêssegos estão disponíveis como chicotes de raiz nua com 2 anos de idade. Assim que receber as árvores, mergulhe as raízes em um balde d'água por algumas horas para reidratá-las e evitar que sequem. Se o plantio for adiado, segure as árvores (veja a introdução às frutas) até que você possa plantá-las. Os pêssegos são autofrutíferos (não precisam de outra variedade para a polinização). O número que você escolhe para plantar depende do seu espaço disponível, do seu amor pela Peaches e da quantidade de gerenciamento que você pode realizar.

Para plantar um pessegueiro, cave um buraco com o dobro da largura das raízes e profundo o suficiente para que a planta fique na mesma profundidade que cresceu no viveiro. Corte as raízes excessivamente longas e danificadas e, em seguida, espalhe-as no fundo do buraco. Apoiando a árvore, preencha o buraco com terra e firme-a com o sapato. Quando o buraco estiver cheio até a metade com terra, encha-o com água. Depois que a água for drenada, substitua o solo restante e encha com água novamente.

Em climas severos, os pêssegos podem ser cultivados em recipientes como meio barris de vinho. Certifique-se de que haja orifícios na parte inferior para drenagem. Use uma mistura de solo para vasos comercial de alta qualidade e bem drenada e encha o recipiente de forma que a planta fique na mesma profundidade em que estava crescendo no viveiro. Preencher e firmar com solo a 2 ou 3 polegadas da borda. Mergulhe-o bem para remover as bolsas de ar.

CUIDADO E MANUTENÇÃO
A poda é essencial para os pessegueiros e o sistema de centro aberto é recomendado. Pode podar os pessegueiros na primavera, mantendo as árvores baixas e desbastando-as bem. Conforme as árvores envelhecem, elas precisarão de podas cada vez mais pesadas. O desbaste da fruta também é necessário para produzir uma boa safra a cada ano.

Fertilize as árvores jovens em abril com uma xícara de fertilizante 10-10-10 espalhada em uma área de um metro de diâmetro. Repita com meia xícara adicional no início de junho e novamente no início de agosto.

A partir do segundo ano, fertilize as árvores duas vezes por ano no início de março e por volta de primeiro de agosto. Use estas regras: Aplicação em março - aplique uma xícara de fertilizante 10-10-10 por ano de idade da árvore até um máximo de 10 xícaras para árvores maduras. Aplicação em agosto - aplique uma xícara de 10-10-10 por ano de idade da árvore até um máximo de quatro xícaras para árvores maduras.

Mova os pêssegos em contêineres para um local protegido onde as temperaturas possam ser mantidas abaixo de 40 graus, mas acima de 10 graus Fahrenheit para o inverno. Mova-os de volta ao ar livre na primavera, quando o perigo de frio severo tiver passado.

PESTS
Os pêssegos podem ser atacados por insetos como besouros japoneses, percevejos e pulgões. Doenças como ondulação das folhas, sarna e podridão marrom podem desfigurar ou estragar as frutas. O escritório de extensão local pode fornecer um cronograma de pulverização para pragas e doenças específicas.

INFORMAÇÃO ADICIONAL
Colha a fruta quando estiver madura ou alguns dias antes. Os pêssegos continuam a amadurecer após a colheita. O teste de sabor é o melhor meio de determinar o grau de maturação. Depois de algumas temporadas, a experiência dirá quando a fruta está quase madura. As variedades de pêssego recomendadas para as zonas 7b e mais quentes podem amadurecer no final de abril. Aqueles que prosperam em zonas mais frias podem não estar maduros até meados de julho.

Variedade
Zona de Resistência
Comentários

Junegold
8a - 8b
Carne amarela, pedra aderente

Flordaking
8a - 8b
Carne amarela, pedra aderente

Surecrop
7a - 7b
Polpa amarela, pedra semi-livre

Príncipe junior
8a - 8b
Polpa amarela, pedra semi-livre

Gala
7b - 8a
Polpa amarela, pedra semi-livre

Redhaven
6a - 7b
Polpa amarela, pedra semi-livre

Reliance
6a - 7a
Carne amarela, pedra livre

Suwanee
8a - 8b
Carne amarela, pedra livre

Néctar
7a - 7b
Carne branca, pedra livre

Colheitadeira
7b - 8a
Carne amarela, pedra livre

Redglobe
7a - 8a
Carne amarela, pedra livre

Georgia Belle
7a - 7b
Carne branca, pedra livre

Cresthaven
7a - 7b
Carne amarela, pedra livre

Madison
6a - 7a
Carne amarela, pedra livre

Pele vermelha
7a - 8b
Carne amarela, pedra livre

Jefferson
7a - 7b
Carne amarela, pedra livre

Bela da georgia
6a - 7b
Carne branca, pedra livre


Como cultivar árvores de pessegueiro no Missouri

Os pessegueiros são um pouco controversos para o produtor doméstico de árvores frutíferas. Eles podem produzir frutas tão doces e deliciosas, mas ao mesmo tempo a árvore pode ser uma verdadeira chatice de cuidar e é suscetível a vários problemas que podem estragar a fruta. No entanto, se você seguir algumas diretrizes, poderá cultivar pessegueiros no Missouri.

Escolha o local para seu novo pessegueiro. Deve ser uma encosta ensolarada voltada para o sul. Dessa forma, o pessegueiro não ficará assentado no ar frio que se acumula nos vales, e não molhará os pés ao sentar-se em solo com lençol freático alto. Os invernos do Missouri podem ser quase frios demais para os pêssegos, mas uma encosta voltada para o sul deve coletar calor suficiente para a árvore sobreviver.

  • Os pessegueiros são um pouco controversos para o produtor doméstico de árvores frutíferas.
  • Os invernos do Missouri podem ser quase frios demais para os pêssegos, mas uma encosta voltada para o sul deve coletar calor suficiente para a árvore sobreviver.

Vá comprar uma cultivar de pêssego que seja resistente à maioria das pragas comuns no Missouri. Michele R. Warmund, do Departamento de Horticultura da Universidade de Missouri, recomenda Harbelle, Harken e Reliance como boas escolhas, tanto por serem resistentes às pragas quanto pelo frio até quase 0 graus.

Cave um buraco com cerca de 60 centímetros de profundidade e 90 centímetros de largura. Isso será maior do que a raiz da árvore e permitirá que você coloque uma boa camada de solo no buraco. Coloque o solo removido em uma lona para que você possa colocá-lo de volta no buraco assim que a árvore for plantada.

Coloque a árvore no buraco com as raízes abertas radialmente. Adicione algumas pás de solo superficial e aperte com o calcanhar. Continue a adicionar a sujeira e compactar até que você esteja a cerca de 15 centímetros do topo. Adicione alguns litros de água e deixe descansar por cerca de uma hora para assentar o solo ao redor da árvore. Preencha o buraco até o fim.

  • Vá comprar uma cultivar de pêssego que seja resistente à maioria das pragas comuns no Missouri.
  • Adicione alguns litros de água e deixe descansar por cerca de uma hora para assentar o solo ao redor da árvore.

Regue a árvore após o plantio e novamente a cada poucos dias até que um novo crescimento comece a aparecer. Os pessegueiros devem ser plantados no início da primavera, portanto, continue a regar semanalmente durante o verão do primeiro ano.


Polinização

A maioria das variedades de pessegueiros são autopolinizadoras, portanto, tudo o que você precisa é de uma árvore para a produção de frutos. Manter um espaço de cultivo orgânico irá encorajar as abelhas a prosperar e ajudar na fertilização de seu pessegueiro.

** Produto não disponível em AZ, CA, HI, NV, UT. Para um produto comparável nesses estados, clique aqui.


Mmmm… pêssegos colhidos no auge são perfeição pura! Veja como plantar, cultivar e colher pêssegos na hora certa. Além disso, temos algumas receitas deliciosas de pêssego para experimentar com sua generosidade!

Para cultivar pêssegos, o truque é escolher um tipo que se adapte ao seu clima. Os pessegueiros podem ser cultivados nas Zonas 4 a 9 do USDA, mas se dão especialmente bem nas Zonas 6 a 8. Se você mora em uma dessas últimas zonas, pode se concentrar na escolha de uma variedade com base em seu sabor e tempo de colheita. Se você mora em regiões mais frias, existem algumas variedades que são mais tolerantes ao frio que você deve escolher.

Plantio

Quando plantar árvores de pêssego

  • Os pessegueiros devem ser plantados enquanto estão dormentes, normalmente no final do inverno ou início da primavera (dependendo do clima).
    • Em regiões onde o solo congela durante o inverno, adie o plantio até que o solo descongele e o solo não esteja mais encharcado pelo degelo ou pelas fortes chuvas da primavera.
  • É melhor plantar as árvores no mesmo dia em que você as colhe (se possível) para reduzir o estresse. Árvores em vasos podem tolerar não serem plantadas por um tempo, mas árvores de raiz nua devem ser plantadas o mais rápido possível.
  • Selecione uma árvore com cerca de 1 ano de idade e um sistema radicular saudável. Árvores mais velhas tendem a não ser tão produtivas ou vigorosas em geral.

Escolhendo e preparando um local de plantio

  • Para a melhor produção de frutos, a árvore deve ser plantada em uma área que receba sol o dia todo. O sol da manhã é especialmente importante porque ajuda a secar o orvalho da manhã das frutas.
  • Escolha um local com solo bem drenado e moderadamente fértil. Os pessegueiros não se dão bem em áreas onde o solo está compactado ou permanece consistentemente úmido.
  • O pH do solo deve estar no lado ligeiramente ácido, entre 6 e 6,5.
  • Certifique-se de evitar o plantio em áreas baixas, pois o ar frio e a geada podem se instalar mais facilmente e afetar a qualidade dos seus pêssegos.

Como plantar árvores de pêssego

  • Cave um buraco que seja alguns centímetros mais profundo e mais largo do que a extensão das raízes. Coloque a árvore no topo de um pequeno monte de solo no meio do buraco. Certifique-se de espalhar as raízes longe do tronco sem dobrá-las excessivamente.
  • Para árvores cultivadas em contêineres, remova a planta do vaso e remova todas as raízes circulantes, colocando a bola de raiz de lado e usando uma tesoura limpa para cortar as raízes prejudiciais. (Mantenha a poda de raiz ao mínimo, em geral.)
  • Para árvores enxertadas, posicione a parte interna da curva da união do enxerto longe do sol durante o plantio.
    • Dica: Especialmente para árvores enxertadas anãs ou semi-anãs, a união do enxerto deve estar de 5 a 7 centímetros acima da superfície do solo. Se for mais baixo, a árvore enxertada (chamada de rebento) pode começar a lançar suas próprias raízes e crescer em uma árvore de tamanho padrão.
  • Não fertilize na hora do plantio.
  • Se você estiver plantando árvores de tamanho padrão, separe-as de 5 a 6 metros. Árvores anãs do espaço separadas por 3 a 3,6 metros.
  • A maioria dos tipos de pessegueiros são autoférteis, então plantar uma árvore é tudo o que é necessário para a produção de frutas.

Um método alternativo de plantio

Se suas circunstâncias forem adequadas, você pode tentar uma técnica praticada na Inglaterra. Envolve o plantio de uma árvore de pessegueiro - de preferência uma variedade anã - no lado sul da casa (ou outra estrutura), diretamente sob os beirais. Com o tempo, o jardineiro poda e treina o pessegueiro para formar uma espaldeira em leque contra ou bem próximo à parede da casa.

Folhas de plástico são presas aos beirais e drapeadas para cobrir, mas não tocar a árvore, semelhante a uma barraca inclinada. Isso mantém a árvore seca no inverno, e a árvore aproveita o calor do sol - diretamente e refletido na casa - durante todo o ano. O plástico deve ser aberto ou levantado durante o período de floração para receber os insetos polinizadores e, em dias quentes e ensolarados, para ventilar a árvore e evitar a queima da folhagem.

Como cuidar de pêssegos

  • Cerca de 4 a 6 semanas após o florescimento da árvore, afine os frutos de modo que fiquem de 15 a 20 centímetros um do outro no galho. Se sobrar muito fruto na árvore, é provável que seja menor e inferior. O desbaste da fruta garante que a árvore concentrará a energia nas frutas restantes.
  • Pode-se podar e fertilizar para estimular 25 a 45 centímetros de crescimento durante a primavera e o verão.

Fertilizante

  • Cerca de 6 semanas após o plantio, fertilize as árvores jovens com um fertilizante balanceado (10-10-10).
    • Dica: Aplique fertilizante em um círculo ao redor da árvore, mas mantenha-o a pelo menos 45 centímetros de distância do tronco. Isso estimula as raízes a se espalharem para fora, ao invés de dentro delas mesmas.
  • Durante o segundo ano, adicione ¾ libra de fertilizante de nitrogênio uma vez na primavera e uma vez no início do verão.
  • Após o terceiro ano, adicione cerca de 1 quilo de fertilizante de nitrogênio por ano às árvores maduras na primavera.
  • Para ajudar a tornar a árvore mais resistente, não fertilize dentro de 2 meses após a primeira geada do outono ou enquanto a fruta estiver amadurecendo. O fertilizante só deve ser aplicado entre a primavera e meados do verão.

Podando árvores de pessegueiro

A poda do pêssego NÃO deve ser evitada. Se não forem podados, os pessegueiros enfraquecem, podem adoecer e dar menos frutos ano após ano. Os pêssegos florescem e frutificam na madeira do segundo ano, portanto, as árvores precisam ter um bom crescimento a cada primavera e verão para garantir uma safra para o próximo ano.

A cada inverno, um grande número de brotos vermelhos de 18 a 24 polegadas precisa estar presente como madeira frutífera. Se as árvores não são podadas anualmente, os brotos frutíferos sobem cada vez mais, ficando fora de alcance. A poda em anos alternados resulta em crescimento excessivo no ano seguinte à poda pesada; portanto, a poda anual moderada é essencial para o controle a longo prazo do vigor da árvore e da madeira para frutificação.

  • Certifique-se de podar a árvore para um formato de centro aberto. No verão do primeiro ano, corte os brotos vigorosos que se formam no topo da árvore por dois ou três botões. Após cerca de um mês, verifique a árvore.
  • Assim que você tiver três galhos em ângulos largos, igualmente espaçados, corte quaisquer outros galhos de modo que esses três sejam os galhos principais.
  • No início do verão do segundo ano, corte os galhos no meio da árvore para curtos tocos e poda quaisquer brotos que se desenvolvam abaixo dos três galhos principais. Após o terceiro ano, remova quaisquer brotos do centro da árvore para manter sua forma.
  • Certifique-se de podar a árvore anualmente para estimular a produção. A poda é geralmente feita de meados ao final de abril. Beliscar as árvores no verão também é útil.


Cuidando de árvores frutíferas de caroço ao longo das estações

Março- Para as árvores existentes, podar antes do início do crescimento, após o tempo mais frio passar

Abril Maio- Se o crescimento do ano passado foi inferior a 12 polegadas, aplique composto em torno da base da árvore

Abril Maio- Plante árvores de raiz nua assim que o solo puder ser trabalhado

Maio junho- Plante árvores em vasos depois que a ameaça de geada passar

Maio a outubro- Regue as árvores como faria com qualquer outra árvore do seu quintal, principalmente durante períodos de seca

Junho julho- Corte no chão qualquer sugador de raiz perto da árvore, eles se parecem com mudas robustas e têm folhas semelhantes às da árvore

Junho a agosto -Coloque uma rede sobre as árvores à medida que os frutos amadurecem para evitar danos aos pássaros

Junho a agosto - Colheita

Outubro Novembro- Rake e compostagem de folhas e frutas caídas

Outubro Novembro- Aplicar envoltório de árvore no final do outono para evitar lesões de inverno

Novembro a março - Fique atento para danos de cervos e ratazanas, coloque uma cerca ao redor da árvore, se necessário

Escolhendo e comprando plantas

As tabelas de variedades fornecem informações sobre robustez, tamanho e compatibilidade para variedades de frutas com caroço que provaram ter um bom desempenho em climas do norte.

Lembre-se de que, para a maioria das frutas com caroço, você precisará plantar pelo menos duas árvores compatíveis entre si para obter frutos.

Ameixas e damascos híbridos são auto-incompatíveis, o que significa que requerem pelo menos duas variedades diferentes localizadas a cerca de 100 metros uma da outra para que a polinização ocorra e os frutos sejam produzidos.

As ameixas híbridas requerem uma segunda variedade específica para a polinização (ver tabelas de variedades). Por exemplo, para obter frutos de uma ameixa Alderman, você teria que plantar uma ameixa Toka ou Superior também (ou uma ameixa nativa americana ou canadense).

As ameixas europeias e as cerejas azedas são autocompatíveis. Eles não requerem duas variedades para produzir frutos, no entanto, geralmente produzirão mais frutos se houver uma segunda variedade por perto.

Selecione as árvores certas para a sua localização e use estas instruções passo a passo para plantar e cuidar de suas árvores jovens.

Onde encontrar variedades de plantas

As árvores frutíferas de caroço podem ser adquiridas como plantas dormentes, de raiz nua ou em vasos.

  • As raízes nuas devem ser plantadas no início da primavera, enquanto ainda estão dormentes (antes do início do crescimento visível), depois que o solo estiver utilizável, mas antes que o tempo aqueça.
  • As plantas em vasos podem ser plantadas a qualquer momento durante a estação de crescimento, embora a primavera seja o ideal, e as árvores podem ter folhas quando plantadas.

Muitos viveiros locais estão agora vendendo variedades de ameixa, cereja, damasco e até mesmo algumas variedades de pêssego adequadas para esta região.

  • Você pode encomendar árvores frutíferas online, viveiros em todo o país oferecem muitas das variedades resistentes ao inverno.
  • Peça com antecedência para obter a melhor seleção.
  • Se você fizer o pedido durante o inverno, os viveiros irão esperar para enviar as árvores até a época apropriada na primavera.

Espécies de frutas de caroço e híbridos para Minnesota

Nome comum Nome científico Polinização Altura madura (estimativa)
Ameixa europeia Prunus domestica autocompatível 15-20'
Ameixa híbrida P. salicina x P. americana requer polinizador autocompatível 15-20'
Cereja azeda P. cerasus autocompatível 8-15'
Damasco híbrido P. armeniaca x P. mandshurica requer polinizador autocompatível 15-20'

A altura madura listada nesta e em outras tabelas é uma estimativa. O tamanho da planta na maturidade dependerá da variedade e das condições de cultivo.

As ameixas ficam muito à vontade no jardim de Minnesota, desde que você escolha as variedades certas. Existem algumas variedades de ameixas híbridas e algumas variedades de ameixas europeias que têm um bom desempenho na maioria das áreas de Minnesota. Centros de jardinagem locais e viveiros online estão vendendo ameixas cada vez mais resistentes, tornando mais fácil para os jardineiros de Minnesota cultivarem essas frutas deliciosas.

Ameixas, junto com as cerejas azedas, são as frutas de caroço mais confiáveis ​​para os jardins de Minnesota. Frutas de várias variedades variam do roxo profundo ao vermelho ao amarelo pálido, e os sabores são igualmente variados.

A maioria requer uma segunda variedade compatível para garantir polinização máxima e boa frutificação. Toka é a variedade mais recomendada para polinização cruzada, pois é compatível com muitas outras variedades. O fruto do Toka também é delicioso!

A tabela a seguir inclui sugestões para variedades compatíveis com pólen. Ameixas selvagens americanas (P. americana) e ameixas canadenses (P. nigra) podem ser boas fontes de pólen para variedades híbridas de ameixa. Árvores de ameixa verdadeiramente silvestres são difíceis de encontrar em viveiros, mas se você já tiver essas árvores em seu quintal, elas fornecerão pólen para a variedade selecionada.

Ameixas híbridas recomendadas para jardins do norte

Variedade Zona 4 de robustez Zona de robustez 3 Tamanho da árvore Compatibilidade de pólen Média data de colheita Descrição
Alderman (1986) Bom Justo a 20 pés Superior, Toka, P. americana, P. nigra Meados de agosto A ameixa mais famosa da UMN. Árvores atraentes produzem frutos grandes, doces e suculentos com casca cor de vinho e polpa dourada.
Gelo preto Muito bem Bom a 10 pés Toka, P. americana, P. nigra Final de julho ao início de agosto Lançamento de U Wisconsin (2006). Árvore naturalmente anã com forma de choro. A fruta grande de 5 cm tem casca azul-escura com polpa vermelha profunda.
LaCrescent (1923) Muito bem Bom a 15 pés Toka, P. americana, P. nigra NÃO Superior Final de julho ao início de agosto Frutos pequenos a médios com casca e polpa amarelas. Suculento e muito doce com ligeiro sabor a alperce. Sabor mais nítido quando enlatado. Produtor vigoroso, mas geralmente um portador tímido.
Pembina Muito bem Bom a 15 pés Toka, P. americana, P. nigra Meados para o final de agosto Introduzido em Dakota do Sul em 1923, extremamente resistente ao frio, possivelmente para a zona 2. Fruto grande e pontudo tem casca vermelha brilhante e polpa amarela suculenta e doce.
Pipestone (1942) Muito bem Bom a 15 pés Toka, P. americana, P. nigra Meados de agosto A robustez e a adaptabilidade às áreas secas tornam-na uma variedade valiosa. Os frutos muito grandes têm casca fina, dura, vermelha brilhante e polpa dourada, doce, derretendo e de consistência média.
Superior (1933) Bom Pobre a 15 pés Alderman, Toka, P. americana, P. nigra NÃO LaCrescent Meados de agosto Fruto grande com casca vermelho vivo e polpa amarela. Sabor rico e superdoce.
Toka Bom Justo a 20 pés Todas as outras variedades de ameixa híbrida, P. americana, P. nigra Meados para o final de agosto Recomendado como árvore polinizadora. A fruta tem pele magenta profunda com polpa dourada. Sabor rico, picante-doce.
Underwood (1920) Muito bem Bom a 15 pés Toka, P. americana, P. nigra Meados para o final de julho Uma das versões de UM mais antigas comumente disponíveis. Ameixa híbrida muito resistente. Fruto em formato de coração de tamanho médio, com casca vermelha e polpa amarela e macia.
Waneta Muito bem Bom a 15 pés Toka, P. americana, P. nigra Final de julho ao início de agosto Desenvolvida na Dakota do Sul em 1913, a fruta tem casca vermelha com polpa amarela, doce e suculenta. Muito resistente.

Ameixas de ameixa européias recomendadas para jardins do norte

Variedade Zona de robustez 4 Zona de robustez 3 Tamanho da árvore Compatibilidade de pólen Média data de colheita Descrição
Mount Royal Muito bem Bom a 15 pés Autocompatível Meados para o final de agosto Pele azul e polpa amarela. Produtor pesado. Delicioso na árvore, mas também adequado para secar e conservar.
Stanley Justo Pobre a 12 pés Autocompatível Começo de setembro Pele azul e polpa amarelo-clara. A polpa doce e seca desta ameixa torna-a ideal para conservas e secagem. Melhor cultivado no sul de MN.

De todos os tipos de cerejas, as cerejas azedas (também conhecidas como tarte ou cerejas ácidas) são as mais adaptadas aos climas do norte.

As cerejeiras azedas são pequenas em comparação com seus parentes de frutos doces, crescendo apenas até cerca de 4,5 metros de altura, e algumas variedades apenas cerca de 2,5 metros - perfeitas para espaços pequenos.

Essas árvores atraentes, em forma de vaso ou arredondadas, têm uma impressionante casca de cobre e uma bela folhagem verde escura e brilhante. Quando em flor, as árvores são cobertas por flores pequenas, brancas e perfumadas.

Mais tarde, no verão, as cerejas vermelhas brilhantes são um contraste vibrante com a folhagem escura.

Com a chegada do outono, a folhagem adquire um adorável tom alaranjado.

De todas as frutas de caroço, as cerejas ácidas são as mais autofrutíferas, mas uma segunda variedade compatível garantirá uma polinização e uma frutificação ainda melhores.

Cerejas azedas recomendadas para jardins do norte

Variedade Clima: zona 4 a zona 3 Tamanho da árvore Compatibilidade de pólen Média data de colheita Descrição
Evans / Bali Muito bom para bom a 15 pés Autocompatível Meio de julho Extremamente resistente ao frio. Fruta grande, de cor vermelha viva, com pequenos caroços. As frutas ficam mais doces se deixadas na árvore e protegidas dos pássaros. Vendido como Evans ou Bali ou Evans Bali.
Mesabi Muito bom para justo a 12 pés Autocompatível Final de junho e início de julho Um cruzamento entre uma cereja doce e uma cereja azeda, um pouco mais doce do que outras variedades de cereja azeda. Pele vermelha brilhante com polpa vermelha pálida.
Meteor (1952) Muito bom para justo a 14 pés Autocompatível Início de julho Esta árvore vigorosa produz safras pesadas de frutas vermelhas brilhantes com polpa amarela.
North Star (1950) Muito bom para justo a 10 pés Autocompatível Final de junho e início de julho A baixa estatura torna a North Star perfeita para pequenos espaços. A fruta tem casca vermelha escura e polpa vermelha. Produtor pesado.
Suda Muito bom para justo a 10 pés Autocompatível Final de julho A fruta vermelha profunda tem o suco mais escuro das cerejas azedas. Ótimo para processamento e congelamento. Um pouco mais difícil de encontrar do que outras variedades.

Damascos

Os damascos são macios e tenros, tanto em termos de fruta como de personalidade.

Existem apenas algumas variedades que são resistentes em Minnesota, e essas são mais delicadas do que ameixas ou cerejas azedas. O fruto dos damascos resistentes não é tão suculento quanto o dos climas mais quentes, mas ainda tem um sabor delicioso e é excelente para fazer conservas.

Pêssegos

Os pêssegos amam o calor mais do que as outras frutas com caroço e, portanto, são os mais limitados nas variedades que podem ser cultivadas em Minnesota.

Se você mora na parte sul do estado ou tem um microclima particularmente ameno em seu quintal, pode ter sucesso com uma das poucas variedades de pêssego mais resistentes. Estes incluem Reliance, Contender e Intrepid nomes adequados para pêssegos que crescem no Norte. Jardineiros nas cidades gêmeas que cultivam essas variedades relatam que obtêm uma safra moderada de pêssegos a cada ano. Se você adora pêssego, certamente vale a pena tentar.

Variedades de damasco recomendadas para jardins do norte

Variedade Clima: zona 4 a zona 3 Tamanho da árvore Compatibilidade de pólen Média data de colheita Descrição
Har-series Justo para pobre a 20 pés Autocompatível, mas uma segunda variedade aumentará a frutificação Final de julho a meados de agosto Inclui Harcot, Harglow, Hargrand, Harogem, Harlayne. Desenvolvido no Canadá. Pode ser difícil encontrar em viveiros dos EUA. Sabor doce, bom. Bom para comer fresco, conservas, secar.
Moongold (1960) Bom para justo a 15 pés Sungold Final de julho Fruto de pedra natural, de tamanho médio, doce, suculento. Antes de Sungold.
Batedor Muito bom para bom a 20 pés Harcot, Moongold, Sungold, Westcot Início de agosto Melhor para enlatamento, conservas e secagem.
Sungold (1960) Bom para justo a 15 pés Moongold Início de agosto O fruto pequeno tem casca amarela com rubor avermelhado. A polpa amarela é doce e suave.
Westcot Muito bom para bom a 20 pés Harcot, Moongold, Scout, Sungold Início de agosto Um favorito entre os produtores de damasco de clima frio sério. Bom para comer na hora. Mais difícil de encontrar do que outras variedades.

Plantar e cuidar de árvores jovens

Aprenda como escolher um local, prepare-se para o plantio e árvores espaciais.

Ao plantar várias árvores frutíferas com caroço, assuma que a propagação será pelo menos tão grande quanto a altura. Em outras palavras, duas árvores com uma altura madura de 15-20 pés precisarão ser espaçadas pelo menos 20 pés no plantio.

  • As raízes nuas devem ser plantadas o mais rápido possível na chegada.
  • Não permita que as raízes de raízes nuas ou plantas em vasos sequem a qualquer momento.
  • Mergulhe as raízes das plantas com raízes nuas em água por 2 a 4 horas antes do plantio.
  • Embora as plantas em vasos possam ser mantidas por várias semanas antes do plantio, elas exigirão água e fertilizantes frequentes.

Encontre um local ensolarado

Escolha o local mais ensolarado disponível para o plantio, em um local protegido de ventos fortes. As árvores frutíferas com caroço requerem pelo menos meio dia de sol para produzir frutos. Quanto mais sol eles recebem, mais frutas podem produzir.

Evite plantar fruteiras com caroço muito próximo ao lado sul dos edifícios. O calor pode ficar preso lá em dias ensolarados de primavera e isso vai incentivar as árvores a florescer muito cedo.

Não plante árvores frutíferas com caroço onde há água depois da chuva.

Cavar um buraco

Na época do plantio, cave um buraco grande o suficiente para caber nas raízes sem dobrá-las. As raízes tortas têm menos probabilidade de se espalharem normalmente à medida que crescem, causando problemas de ancoragem e suscetibilidade à seca.

Se uma raiz for muito longa, ela pode ser aparada, mas em geral não poda as raízes.

Remova as plantas dos vasos

Se a planta tiver raízes limitadas ou se raízes maiores circularem dentro do vaso, faça vários cortes verticais nas raízes com uma faca afiada e espalhe-os. Isso não prejudicará a planta, ao contrário, incentivará as raízes a se estenderem e crescerem no solo.

Não fertilize o solo

Não adicione fertilizante nem corrija intensamente o solo do buraco no momento do plantio, pois isso pode criar um efeito de 'vaso de flores', onde as raízes nunca deixam o solo corrigido. Quando isso acontece, as plantas ficam presas às raízes com pouca ancoragem e baixa resistência à seca.

Você pode misturar composto ou musgo de turfa triturado e umedecido ao solo, mas certifique-se de que pelo menos metade da mistura resultante seja solo original.

  • Coloque a árvore no solo na altura em que foi cultivada no viveiro.
    • You should be able to see the soil line on the tree.
    • If you can't see it, place the tree so that the graft union is 3 to 4 inches above the soil line.
  • Fill the hole with soil and firm the soil with your foot while holding the tree in position.
  • Water immediately. If the soil compacts after watering, add more soil until it is at the right level.

Observação: The methods used in the video apply to all stone fruit trees. Nematode testing is not required before planting stone fruit trees in Minnesota. Courtesy of Mike Parker, NCSU Extension

Protecting, watering and supporting young trees

Protecting and mulching young trees

Spread about 4 inches of organic mulch, such as wood chips or well-rotted compost, around the base of the plant. Keep the mulch a few inches away from the trunk to prevent rotting and rodent damage. Spread the mulch in a circle at least 4 feet in diameter.

Grass and weeds should be kept at least 2 feet from the trunk throughout the life of the tree. For this reason, you should renew the mulch annually.

Planting is also the perfect time to place a tree guard around the trunk. These can be found at most nurseries and garden centers. The tree guard should cover most of the length of the trunk, which will protect it from rodent damage and winter injury.

Rega

Regular watering is critical throughout the first year of planting.

  • Young fruit trees require 1-2 inches of water a week, either in the form of rainwater or irrigation.
  • If rain is plentiful, you might not need to irrigate very often.
  • During hot, dry periods trees should be given about 5 gallons of water once a week.

Different soils and weather conditions will affect how much you'll need to water your tree.

Test to see if your tree needs water

  • Check the soil at a depth of 4-8 inches (be careful not to dig into the soil too close to the roots of the tree).
  • If the soil feels dry or slightly damp, give the tree a good watering.

Occasional, slow, deep watering will encourage the roots to grow deeply into the soil. Avoid frequent, shallow watering because this will encourage roots to stay near the soil surface, leading to poor anchorage, susceptibility to drought, and other stresses.

Do not wait for the leaves to wilt before watering.

It is just as important not to overwater new trees. Overwatering can lead to root rot and can kill the tree.

Remember, if you are watering your lawn near the tree, take this into account when determining the tree's water needs.

After the first year, regular rainfall should be sufficient for the tree. But watering will be required during hot, dry periods.

Apoiar

Young trees benefit from staking at planting time to help them grow straight and develop a strong root system.

  • Either a wood or metal stake will work.
  • It should be about the height of the tree or taller after it is pounded two feet into the ground.
  • Use a wide piece of non-abrasive material to secure the tree to the stake.
  • Avoid narrow fastenings such as wire or string, as these will cut into the bark.
  • The stake can be removed after 3 or 4 years, once the tree is well-established.

How to keep your stone fruit trees healthy and productive

Fertilizer, mulch and weeding

Once established, a stone fruit tree planted on a favorable site in properly prepared soil should thrive with minimal fertilization.

Nitrogen is normally the only mineral nutrient that needs to be added on an annual basis and can be added using compost.

  • After the first year, use the previous season's growth as a guide, and add compost in early spring if necessary.
  • If the shoots of a young, non-bearing stone fruit tree grew 15 inches or more in length, you do not need to fertilize.
  • For mature, bearing trees, the minimum shoot growth is 8 inches.
  • If the previous year's growth falls below these amounts, then add compost.

Never fertilize a tree exhibiting normal or vigorous growth. Too much fertilizer is more harmful than too little.

If you fertilize the lawn surrounding a stone fruit tree, take this into account when calculating the amount to be applied to the tree.

Weeding

  • For the first three to five years, grass and weeds should be removed from about a three foot radius around the tree.
  • Grasses can deplete soil moisture rapidly and will reduce tree growth.
  • Apply a few inches of mulch around the base of a tree to help prevent weeds.
  • Keep the mulch a few inches away from the trunk to prevent rodent damage and fungal growth.

Managing insects and diseases

Insects and other creatures

Significant insect pest damage is rare on stone fruits in home gardens, but these trees are occasionally subject to pests including apple maggot, caterpillars and plum curculio.

Keep an eye on your trees so you notice any problems early on. If you see anything unusual like holes or scarring on fruit, deteriorating or dropped fruit, distorted or damaged leaves, there might be insect damage occurring.

Birds are the main pests of stone fruits in Minnesota. They feed on maturing stone fruits, pecking holes or eating entire fruits. This is especially true for cherries.

The best protection is to net the entire plant, taking care to secure the netting both above and below the protected area.

Rodents can be a threat to stone fruit trees in winter, chewing the bark and the living tissue beneath it. Using tree guards on the trunk, enclosing the trunk in a wire-mesh cylinder and keeping mulch a few inches from the trunk will protect the tree from rodent damage.

Diseases and other challenges

Disease pressure is relatively low on stone fruits in Minnesota, however occasional problems do arise.

See Pest Management for the Home Stone Fruit Orchard for a downloadable publication on diseases and insect pests and how to manage them.

Harvesting and storing fruit

Is it ripe?

As stone fruits ripen, the flesh softens and the skin changes from green to purple, red, orange, or a combination of these colors. You may test for ripeness by giving the fruit a light squeeze. The flesh should yield to gentle thumb pressure.

The best way to determine ripeness is to taste the fruit.

Picking fruit

To harvest without harming the fruit buds for next year's crop, twist the fruit slightly while pulling. Ripe fruit usually will detach from the stem with little effort. Handle fruit gently and avoid piling fruit too deeply to prevent bruising.

Storing fruit

Refrigerate stone fruits right after harvesting in perforated plastic bags or loosely covered containers. Keep the refrigerator at a temperature of 32-40°F.

Cherries will keep 3-5 days, while plums will keep 3-5 weeks when promptly refrigerated.

Protecting trees in winter

Stone fruit trees are susceptible to trunk cracking in winter, especially when the trees are young. Often this is caused by fluctuating temperatures as the winter sun warms the bark on very cold days.

  • Wrap the trunk with a paper or plastic trunk protector in late fall.
  • The wrap should extend from the ground to just beyond the first scaffold branch base.
  • The wrap can be removed when temperatures warm in spring.

Poda

The goals of pruning and training are to maximize light penetration into the tree and to maintain healthy fruiting wood.

General pruning guidelines

  • Remove diseased, broken, or dead branches.
  • Remove any downward-growing branches.
  • If two limbs are crossed, entangled, or otherwise competing, remove one of them completely at its base.
  • Remove any limb along the trunk that is getting bigger in diameter than the trunk.
  • Remove suckers coming up from the roots or low on the trunk.
  • Remove watersprouts, which are vigorous vertical branches.
  • Pruning cuts should be made close to the branch collar at the base of the limb. For larger limbs, first cut on the underside of the limb to avoid tearing the bark.
  • Remove large limbs first and start in the top of the tree.
  • Thinning cuts remove entire branches at the branch collar and are almost always recommended. Heading cuts remove only part of a branch and encourage unwanted vegetative growth just below the cut.

The goals of pruning and training are to maximize light penetration into the tree and to maintain healthy fruiting wood.

For new trees

At planting, if the tree has branches, choose four to six of them, starting about 18 to 24 inches above the ground and spaced as equally as possible around the tree, to form the first tier of scaffold branches. These branches should not all be at the same height on the trunk. Prune out all remaining branches.

If the newly planted tree does not have at least three strong branches suitable for the primary tier, remove all branches and prune the leader at a height of 30-40 inches from the ground.

Once branches begin to sprout from the trunk, you can select scaffold branches and remove any unwanted branches while they are still small. This pruning may be done through mid-summer if necessary.

Prune once a year

Fruit trees should be pruned on an annual basis in late winter, preferably after the coldest weather is past and before buds break and growth begins. Use the open center pruning method described in the next drawer.

Prune minimally, especially with young trees, as excessive pruning will delay or reduce fruiting and encourage too much leafy growth.

Once the first set of scaffold branches has been selected, choose a second set above it, with the new scaffold branches beginning about 12 inches above the top branch of the first.

In the second year and thereafter, prune in early spring, usually March or April in Minnesota.

If you were able to select first-tier branches in the previous year, you may select four to six second-tier branches.

  • These should begin about 18-20 inches above the first tier
  • Spaced as equally as possible around the trunk
  • At different heights from one another

Remove all other branches not belonging to the first or second tiers and prune out the leader.

Stone fruit trees are often pruned to an open center form, following their naturally spreading growth habit.

This produces a vase-shaped tree, which

  • Provides good air circulation through the canopy of the tree
  • Helps prevent brown rot and other fungal diseases that may occur in a canopy that is too dense
  • Keeps the many fruits on a stone fruit tree within reach

The illustration below shows the contrasts between open center (left) and central leader (right) method of pruning.

You can see in the open center method, the center vertical stem is immediately pruned out upon planting. This encourages scaffold branches to grow, which will become the foundation of the open center tree.

Central leader pruning is used for trees that have more of an upright growth habit (like many apples). Occasionally you'll find a stone fruit tree that has a naturally upright habit, in which case the central leader method might be the best choice.

Pruning a young peach tree video

This video explains pruning peach trees to an 'open center' style. This method can be used for all other stone fruit trees. Video courtesy of Mike Parker, NCSU Extension

Pruning to restore an old tree

Renovating an old tree

Pruning a mature tree that has been neglected for several years can be a challenge and will take a few years of pruning to make the tree productive again. Here are a few guidelines for renovating a neglected tree:

  • Choose a branch to be the leader or if the tree has more of a spreading habit, choose which limbs will remain to be the foundation of the tree. Remove one of two major limbs that might be competing with these main branches.
  • Then decide on additional branches to save based on the branch position around the trunk. Think balance.
  • At this stage, pruning out a few large branches in year one will open the tree up, increase light and air flow.
  • Don't prune too much or the tree will put all its energy into making new branches and not fruit!
  • During year 2, make a few more decisions on where branches should remain and remove a few more.
  • Follow general pruning guidelines to prune out branches that are diseased or broken.

Emily E. Hoover, Extension horticulturalist, Emily S. Tepe, horticulture researcher and Doug Foulk


Assista o vídeo: PLANTANDO ARVORES FRUTÍFERAS E ROSAS POR ESTAQUIA


Artigo Anterior

Conservação de sementes de rabanete: como colher vagens de sementes de rabanete

Próximo Artigo

Prestígio: instruções para usar um tratador de besouro de batata colorado em batatas