Parques naturais regionais ou inter-regionais


Parques naturais regionais ou inter-regionais

Os parques naturais regionais ou inter-regionais são constituídos por áreas terrestres, fluviais, lacustres e eventualmente por trechos de mar voltados para o litoral, de valor naturalista e ambiental, que constituem, em uma ou mais regiões vizinhas, um sistema homogêneo, identificado a partir do patrimônio naturalístico dos lugares, da paisagem e dos valores artísticos e das tradições culturais das populações locais.

Segue abaixo a lista, dividida por Região, com as especificidades, para cada parque, da lei instituinte.

ABRUZZO

1) Parque Natural Regional Sirente-Velino - (L.L.RR.54,13.7.89 / 43, 11.6.92 / 106, 30.12.92)

CAMPANIA

1) Parque Regional Monti Picentini - (D.P.G.R. 5566, 2.6.95, D.P.G.R. 8141, 23.8.95)

EMILIA ROMAGNA

1) Parque Regional do Rio Taro - (L..R. 11, 2.4.88)
2) Stirone Regional River Park - Lei Regional 11.2.4.88
3) Parque Regional dos Gesso Bolonheses e Calanchi della Abbadessa - Lei Regional 11, 2.4.88
4) Parque Regional do Sassi di Roccamalatina - Lei Regional 11, 2.4.88
5) Parque Regional Corno alle Scale - Lei Regional 11, 2.4.88
6) Parque regional do delta do Pó - L.R. 27, 2.7.88
7) Parque Regional do Alto Modena Apeninos - Lei Regional 11, 2.4.88
8) Parque regional dos Apeninos do Alto Reggio (Gigante) - L.R. 11, 2.4.88
9) Parque Histórico Regional do Monte Sole - L.R., 27.5.89
10) Parque Natural Regional do Bosque da Carrega - D.P.G.R. 136, 2.3.82

LAZIO

1) Parque da Antiga Cidade de Sutri - L.R. 38, 24.6.88
2) Parque Natural Regional dos Apeninos - Monti Simbruini - L.R. 8, 29.1.83
3) Parque Regional Castelli Romani - L.R. 22, 27.4.93
4) Parque Regional Gianola e Monte di Scauri - L.R. 15, 13.2.87
5) Parque Regional Marturanum - L.R. 41, 17.7.84
6) Parque Natural Regional Monti Lucretili - L.R. 22, 27.4.93

LIGURIA

1) Parque natural regional da ilha de Gallinara - L.R. 11, 26.4.89

LOMBARDIA

1) Parco dei Colli di Bergamo - L: R. 36, 18.8,77
2) Parco dell'Alto Garda bresciano - L.R. 58, 15.9.89
3) Groane Park - L.R. 31, 20.8,76
4) Parque Lombard do Vale do Ticino - L.R. 2, 9.1.74
5) Parque Natural Campo dei Fiori - L.R. 17, 19.3.84
6) Parque Natural Mincio - L.R. 47, 8.9.84
7) Parque Natural Monte Barro - L.R. 78, 16.9.83
8) Parque Natural da Pineta di Appiano Gentile and Tradate - L.R. 76, 16.9.83
9) Parque Natural Adamello - L.R. 79, 16.9.83
10) Parque Natural de Montevecchia e Vale do Curone - L.R. 77, 16.9.83
11) Parco Nord-Milano - LL.RR- 78, 11.6.75 / 10, 24.4.76

MARCAS

1) Parque Regional Conero - L.R. 21, 23.4.87

PIEDMONT

1) Parque Natural Alta Valsesia - L.R. 18, 19.4.79
2) Parque Natural dos Lagos Avigliana - L.R. 46, 16.5,80
3) Parque Natural do Lagoni di Mercurago - L.R. 47, 16.5.80
4) Parque Natural do Bosco delle Sorti della Partecipanza di Trino - L.R. 38, 19.8.91
5) Parque Natural do Gran Bosco di Salbertrand - L.R. 51, 20.5,80
6) Parque Natural do Monte Fenera - L.R. 22, 30.3.87
7) Parque Natural do Sacro Monte di Crea - L.R. 5, 28.1.80
8) Parque Natural da Collina di Superga - L.R. 55, 14.11.91
9) Parque Natural da Rocca di Cavour - L.R. 48, 16.5.80
10) Parque Natural Val Troncea - L.R. 45, 16.5,80
11) Parque Natural Alpe Devero - L.R. 49, 24,4,90
12) Parque Natural Alpe Veglia - L.R. 14, 20.3.78
13) Parque Natural do Alto Pesio e Vale do Tanaro - LL.RR. 16, 26.3,90 / 84, 28,12,78
14) Parque Natural Argentera - L.R. 65, 30.5,80
15) Parque Natural da Capanne di Marcarolo - L.R. 52, 31.8.79
16) Parque Natural Lame del Sesia - L.R. 55, 23.8,78
17) Parque Natural Rocchetta Tanaro - L.R. 31, 28.4.80
18) Parque Natural Stupingi - L.R. 1, 14.1.92
19) Parque Natural Orsiera-Rocciavrè - L.R. 66, 30.5,80
20) Parque Regional La Mandria - L.R. 54, 21.8.78

REGIÃO AUTÔNOMA DE TRENTO

1) Parque Natural Paneveggio - Pale di San Martino - L.P. 18, 6,5,88

PUGLIA

1) Parque Natural Lama Balice - D.P.G.R. 352, 14.7.92

SICILIA

1) Nebrodi Park - D.A.R. 560/11, 4.8.93
2) Madonie Park - DD.A.R. 1489, 9.11.89
3) Etna Park - D.P.R.S. 37, 17.3.87

TOSCÂNIA

1) Parque dos Alpes Apuanos - L.R. 5, 21.1.85
2) Parque Natural da Maremma - L.R. 65, 5,6,75
3) Parque Natural de Migliarino, San Rossore e Massaciuccoli - L.R. 61, 13.12,79

UMBRIA

1) Parque Colfiorito - L.R. 9, 3.3,95
2) Parque do Lago Trasimeno - L.R. 9, 3.3.95
3) Parque Monte Cucco - L.R. 9, 3.3.95
3) Parque do Monte Subasio - L.R. 9, 3.3.95
5) Parque do Rio Monte Nera - L.R. 9, 3.3,95
6) Parque do Rio Tibre - L.R. 9, 3.3.95

VALLE D'AOSTA

1) Parque Mont Avic - L.R. 66, 19,10,89

VENETO

1) Parque Natural Regional do Rio Sile - L.R. 8, 28.1.91
2) Parque Natural Regional de Lessinia - L.R. 12, 30.1.90
3) Parque Natural Regional das Dolomitas Ampezzo - L.R. 21, 22.3,90
4) Parque Regional das Colinas Euganei - L.R. 38, 10.10.89


146 Parques Regionais

Abadia de Monteveglio878 tem
Adamello50.935 tem
Adamello Brenta62.052 tem
Adda North8.979 tem
Adda South24.260 tem
Agricultural South Milan47.044 tem
Alpes Apuanos20.598 tem
Alpes da Ligúria6.041 tem
Apeninos Modeneses Superiores (del Frignano)15.363 tem
Alto Garda Bresciano38.269 tem
Antola5.227 tem
Appia Antica3.370 tem
Aveto3.019 tem
Beigua8.723 tem
Bosque de Carrega1.270 tem
Bosco della Partecipanza e Grange Vercelli1.326 tem
Bosco delle Querce di Seveso e Meda43 tem
Bric Tana170 tem
Campi Flegrei7.350 tem
Campo de flores6.300 tem
Castelli Romani15.000 tem
Igrejas Rochosas de Materano (de Murgia Materana)10.856 tem
Colfiorito338 tem
Hills of Bergamo4.700 tem
Euganei Hills18.694 tem
Colina superga746 tem
Conero6.011 tem
Escala de Corno Alle4.974 tem
Costa Otranto - Santa Maria di Leuca e Bosco di Tricase3.227 tem
Po Delta Emilia-Romagna53.653 tem
Po Delta Veneto12.592 tem
Dolomitas Ampezzo11.320 tem
Dolomitas Friulianas36.950 tem
Dunas costeiras de Torre Canne a Torre San Leonardo1.069 tem
Etna58.095 tem
Rio Alcantara1.927 tem
Rio Sile4.159 tem
Rio Taro3.123 tem
Gallipoli Cognato - Pequenas Dolomitas Lucanianas27.027 tem
Gessi Bolognesi e Calanchi Abbadessa4.816 tem
Desfiladeiro de Rossa e Frasassi10.026 tem
Grande Madeira de Salbertrand3.775 tem
Grigna do Norte5.541 tem
Groane7.770 tem
Inviolado
Mais informações sobre o Parque Natural Regional Monti Lucretili
535 tem
A manada6.571 tem
Lagos Avigliana409 tem
Lagos Suviana e Brasimone3.330 tem
Lago Trasimeno13.200 tem
Lessinia10.201 tem
Madonie39.941 tem
Migliarino San Rossore Massaciuccoli23.115 tem
Mincio15.942 tem
Monte Barro661 tem
Monte Cucco10.480 tem
Monte Netto1.471 tem
Monte Peglia Selva di Meana4.535 tem
Monte San Bartolo1.596 tem
Monte Sole6.300 tem
Monte Subasio7.177 tem
Montemarcello Magra Vara4.320 tem
Montevecchia e Curone Valley2.355 tem
Montanhas Lucretili18.204 tem
Montanhas Simbruini29.990 tem
Nebrodi88.887 tem
Preto2.460 tem
Norte de Milão790 tem
Oglio North14.170 tem
Oglio do Sul12.800 tem
Bergamo Orobie70.000 tem
Orobie Valtellinesi44.000 tem
Rock Bear10.955 tem
Paneveggio Pale di San Martino19.100 tem
Piana Crixia795 tem
Pineta di Appiano Gentile e Tradate4.860 tem
Po PiemonteseWL.
Porto Conte5.350 tem
Porto Venere131 tem
Portofino1.056 tem
Julian Prealps9.402 tem
Sassi de Roccamalatina2.300 tem
Sério7.750 tem
Estufas17.687 tem
Sirente Velino54.361 tem
Spina Verde de Como1.179 tem
Stirone e Piacenziano2.190 tem
Stupinigi1.611 tem
Tepilora7.877 tem
Tibre7.295 tem
Debulha4.031 tem
Val Troncea3.280 tem
Lambro Valley6.452 tem
Vale Ticino Lombard91.800 tem
Vale Treja656 tem
Vales de Cedra e Parma (dos Cem Lagos)1.485 tem
Veii14.985 tem
Veia do Gesso da Romanha2.042 tem
Alpe Veglia e Alpe Devero8.594 tem
Alpes Marítimos28.455 tem
Upper Val Borbera5.526 tem
Upper Antrona Valley7.444 tem
Alta Valsesia e Alta Val Strona7.000 tem
Cidade antiga de Sutri7 tem
Bacia hidrográfica do rio Sarno3.436 tem
Bosco Incoronata1.060 tem
Bracciano - Martignano16.682 tem
Cabanas marcarolo8.216 tem
Fanes Sennes Braies / Fanes Sennes Prags25.680 tem
Rio Ofanto24.883 tem
Gianola e Monte di Scauri (Riviera de Ulysses)17 tem
Gruppo di Tessa / Texelgruppe33.430 tem
Gutturu Mannu19.750 tem
Lagoni do Mercurago473 tem
Lâmina balice502 tem
Lame del Sesia830 tem
Costa de Punta Pizzo e Ilha de Sant'Andrea685 tem
Costa de Ugento1.600 tem
Maremma (ou Monti dell'Uccellina)9.000 tem
Marguareis (Alto Pesio e Vale Tanaro)8.043 tem
Marturanum1.240 tem
Matese33.327 tem
Molentargius1.622 tem
Mont Avic5.747 tem
Monte Corno / Trudner Horn6.866 tem
Monte Fenera3.378 tem
Monte Orlando (Riviera de Ulysses)58 tem
Montanhas Aurunci19.374 tem
Monti Ausoni e Lago de Fondi8.770 tem
Montanhas Lattari16.000 tem
Montanhas Picentini62.200 tem
Montanhas SicaniWL.
Monviso8.950 tem
Pântano e Bosque de Rauccio - Fontes Idume1.593 tem
Matricária14.870 tem
Porto Selvaggio e Palude del Capitano1.120 tem
Puez-Odle / Puez-Gaisler10.196 tem
Roccamonfina e Foce Garigliano11.000 tem
Rocchetta Tanaro123 tem
Salina de Punta Contessa1.697 tem
Sciliar - Catinaccio / Schlern - Rosengarten6.796 tem
Taburno - Camposaurus12.370 tem
Terra da Gravine19.775 tem
Três Picos / Drei Zinnen11.863 tem
Vale do Ticino6.561 tem
Vedrette di Ries-Aurina / Rieserferner-Ahrn31.505 tem
Abutre6.518 tem

A foto ao lado anuncia conteúdos atualizados diretamente pelos respectivos órgãos de autoria


Parques naturais regionais ou inter-regionais

A proteção ambiental pode ser expressa em diferentes níveis:

A Lei 394/91 define a classificação das áreas naturais protegidas e estabelece a Lista Oficial de Áreas Protegidas, na qual são inscritas todas as áreas que atendem aos critérios estabelecidos:

o Parques Nacionais, estabelecidos por leis estaduais,

o Parques regionais ou inter-regionais, estabelecidos por leis regionais,

ou as Reservas Naturais,

o Zonas úmidas de importância internacional

O sistema nacional de áreas naturais protegidas, por outro lado, inclui, além das áreas descritas na Lista Oficial, também

o Sites de importância comunitária (SIC),

o as Zonas de Protecção Especial (ZPE, ambas parte da rede ecológica europeia Natura 2000),

o e outras áreas (oásis de associações ambientais, como WWF ou LIPU, parques suburbanos, santuários, monumentos naturais, etc.), de gestão pública ou privada, estabelecidas por disposições públicas ou por atos contratuais, concessões e semelhantes.

Em 2002 a Região, através de extensas consultas com as Províncias, revisou o perímetro das áreas SCI existentes e identificou uma nova área SCI na área de Basso Trebbia codificada com as iniciais IT4010016 e coincidindo com uma área de SPA. Esta área é o objeto de nosso estudo e de nossa investigação.

Na realidade de hoje As áreas SCI e SPA até o momento não constituem áreas de proteção natural efetiva do território, ainda não dotada de planos de gestão e de facto sem constrangimentos reais, reduzida à elaboração do "Estudo de incidência" pelo operador, e o consequente " avaliação impactante " pela Entidade (artigo 6º do Decreto Presidencial 120/2003): até à data, no SIC e no ZPS, salvo proibições de origens diversas, é possível caçar regularmente, derrubar a floresta, recolher a flora, realizar actividades potencialmente perturbadoras, etc. porém, por força do DMA 3.9.2002 e da LR 7/2004, a Região passará a ter que expedir uma diretriz para a definição das medidas de conservação e planos de manejo necessários à proteção de cada SIC: seguindo essas medidas de proteção, será possível que o SIC e o SPA representam num futuro próximo uma forma de protecção naturalista eficaz do território.

consistindo em áreas terrestres, fluviais, lacustres ou marinhas que contêm um ou mais ecossistemas intactos ou mesmo parcialmente alterados por intervenções antrópicas, uma ou mais formações físicas, geológicas, geomorfológicas, biológicas de importância internacional ou nacional para valores naturalísticos, científicos, estéticos, culturais , atividades educacionais e recreativas de tal forma que requeiram a intervenção do Estado para fins de sua conservação para as gerações presentes e futuras.

composta por áreas terrestres, fluviais, lacustres e eventualmente por trechos de mar voltados para o litoral, de valor naturalista e ambiental, que constituem, em uma ou mais regiões vizinhas, um sistema homogêneo identificado pelo patrimônio natural dos lugares, pelos valores paisagísticos e tradições artísticas e culturais das populações locais.

consistindo em áreas terrestres, fluviais, lacustres ou marinhas que contenham uma ou mais espécies de flora e fauna naturalisticamente relevantes, ou que apresentem um ou mais ecossistemas importantes para a diversidade biológica ou para a conservação de recursos genéticos. As reservas naturais podem ser estaduais ou regionais com base na importância dos interesses nelas representados.

constituída por zonas pantanosas, pântanos, turfeiras ou zonas de água natural ou artificial, permanentes ou transitórias incluindo zonas de água do mar cuja profundidade, quando a maré baixa, não ultrapassa os seis metros que, pelas suas características, podem ser considerados de importância internacional na acepção da Convenção de Ramsar.

áreas (oásis de associações ambientais, parques suburbanos, etc.) que não se enquadram nas classes anteriores. Eles são divididos em áreas de gestão pública, estabelecidas com leis regionais ou dispositivos equivalentes, e áreas de gestão privada, estabelecidas com disposições públicas formais ou com atos contratuais, como concessões ou formas equivalentes.

Constituído por territórios aptos à extensão e / ou localização geográfica para a conservação de espécies de aves definidas pela directiva denominada "aves" (79/409 / Cee), relativa à conservação de aves selvagens.

contêm áreas terrestres ou aquáticas que se distinguem pelas suas características geográficas, abióticas e bióticas, naturais ou seminaturais (habitats naturais) e que contribuem significativamente para a conservação ou restauração de um tipo de habitat natural ou de uma espécie de flora e fauna selvagem Animais referidos nos Anexos I e II da Diretiva 92/43 / CEE, relativa à conservação dos habitats naturais e seminaturais e da flora e da fauna selvagens em estado satisfatório para proteger a diversidade biológica na região do Paleártico, protegendo os ambientes alpinos, Apenino e Mediterrâneo

são designadas pelo Estado por meio de ato normativo, administrativo e / ou contratual e no qual as medidas de conservação necessárias à manutenção ou restauração, em estado satisfatório de conservação, dos habitats naturais e / ou populações das espécies para as quais o natural área é designada. Essas áreas são chamadas de Sítios de Importância Comunitária (Sic).

indicados pelas leis 394/91 e 979/82, que constituem áreas cuja conservação por meio do estabelecimento de unidades de conservação é considerada prioritária.


Parques Nacionais em Abruzzo

Os parques naturais de Abruzzo estendem-se por uma grande parte dos territórios montanhosos regionais e juntos constituem uma única vasta área protegida, dando a Abruzzo a denominação de "região verde da Europa".

Com exceção do Parque Nacional de Abruzzo, Lazio e Molise, que pertence ao grupo dos chamados “Parchi Storiciв sono”, os grandes parques de Abruzzo foram instituídos pela lei-quadro n. 394 de 1991.

O Parque Nacional de Abruzzo

O Parque Nacional de Abruzzo Foi instituído pelo Real Decreto nº 257 de 11 de Janeiro de 1923 e por isso pertence ao grupo dos “Parques Históricos”. O território é composto por 3 regiões, 3 províncias e 25 municípios e hoje sua extensão é de cerca de 50.000 hectares, recentemente alcançada com a expansão para o Vale do Giovenco, ver Fig.2.2.

O coração da área protegida situa-se no Alto Sangro, no contexto de uma "fenda" oblonga dos Apeninos, delimitada por duas imponentes cadeias de montanhas que se estendem por longos trechos paralelos, de noroeste a sudeste.

As montanhas do Parque apresentam uma paisagem extremamente variada em que picos arredondados, típicos dos Apeninos, se alternam com encostas íngremes de aspecto tipicamente alpino. No entanto, a paisagem de vegetação predominante é composta por florestas de faias, que cobrem cerca de dois terços da área total. A fauna do Parque oferece exemplos de valor excepcional, com espécies que por si só poderiam justificar a existência da área protegida, enquanto a flora, particularmente rica e interessante, inclui um total de cerca de 2.000 espécies de plantas superiores, sem considerar musgos, líquenes, algas e fungos.

O Parque Nacional de Abruzzo, Lácio e Molise tem desempenhado um papel de extrema importância no contexto protecionista nacional, conseguindo aliar a conservação do ambiente natural com o desenvolvimento socioeconómico das comunidades locais. Os numerosos Centros de Visitantes, as Áreas de Vida Selvagem, a rede de caminhos e outras infra-estruturas existentes para a utilização do Parque têm permitido a revitalização de pequenos centros históricos de grande valor.

O Parque Nacional Majella

O Parque Nacional Majella Foi estabelecido com a lei de 6 de dezembro de 1991, n. 394, e com o D.P.R. De 5 de junho de 1995, que sancionou a instituição da Autoridade do Parque.

A superfície do parque é de 74095 hectares e se estende por parte do território de 38 municípios, incluindo as províncias de L'Aquila, Chieti e Pescara. O território do Parque inclui, além do maciço de Majella, a Morrone, o grupo das Montanhas Pizi, o Monte Secine e o canyon do Rio Orta.

O Parque Nacional Majella representa o setor mais meridional da Europa da Região Alpina e é caracterizado pela alta natureza montanhosa de seu território.

No seu interior encontram-se vastas áreas que apresentam aspectos peculiares da natureza selvagem, a parte mais valiosa e rara do património da biodiversidade nacional: o Parque acolhe mais de 78% das espécies de mamíferos presentes em Abruzzo e mais de 45% dos italianos. As 2114 entidades vegetais conhecidas pelo território do Parque estão distribuídas em mais de 50 habitats diferentes, cujas peculiaridades são dadas sobretudo pelo elevado número de endemias.

O Parque Nacional Gran Sasso e Monti della Laga

O Parque Nacional Gran Sasso e Monti della Laga Foi instituído pela Lei 394, de 6 de dezembro de 1991, com alterações posteriores no D.P.R. datado de 5 de junho de 1995. Cobre o território de 3 regiões, 5 províncias e 44 municípios e, com cerca de 150.000 hectares, é o maior parque da região.

O Gran Sasso-Laga é uma área de dobradiça entre a região euro-siberiana e a região mediterrânea, onde se encontra o pico mais alto dos Apeninos, o Corno Grande (2.912 m.) E a única geleira do sul da Europa, o Caldeirão.

A posição geográfica, a altura dos relevos, bem como a diferente natureza geológica dos três grupos montanhosos do Parque, o Gran Sasso, o Monti della Laga e as Montanhas Twin, determinaram uma extraordinária riqueza de espécies animais e vegetais, bem como uma grande variedade de ecossistemas e paisagens. Na verdade, o Parque abriga inúmeras espécies da fauna e da flora exclusivas desta área, bem como os animais mais representativos dos Apeninos.

Parque Natural Regional Sirente-Velino

O estabelecimento do Parque Natural Regional Sirente-Velino Foi implementado por meio da Lei Regional nº. 54

O território cobre uma área de cerca de 54.000 hectares e está inteiramente incluído na Província de L'Aquila.

As serras de Sirente e Velino, que dá o nome ao Parque, estão entre as mais impressionantes de todos os Apeninos e constituem um sistema ambiental de elevado valor naturalístico. Na vizinha Reserva Natural das Montanhas da Duquesa, encontra-se o sugestivo Lago da Duquesa.

Os bosques de faias representam uma das principais características e atrativos deste Parque e a grande variedade de ambientes que o caracterizam, desde as mais baixas altitudes em torno de 600 metros até picos com mais de 2.000 metros, determina uma grande riqueza de fauna e flora. , típico dos Apeninos, aos mais raros e endêmicos.

Outras áreas naturais protegidas

A estrutura das áreas protegidas inclui em Abruzzo, para além dos 3 parques nacionais e o regional, 38 entre reservas estaduais, reservas regionais, oásis e parques territoriais equipados, que, para além das por vezes pequenas dimensões territoriais, apresentam aspectos de considerável cientificidade. e naturalista e completar o sistema de áreas protegidas da "região verde da Europa":

Zonas úmidas de interesse internacional em Abruzzo

Em Abruzzo oa única zona húmida considerada de importância internacional e incluído na lista da Convenção está o do Lago Barrea, no Parque Nacional de Abruzzo, Lazio e Molise

SPA e SCI em Abruzzo

Em Abruzzo o SPA (Áreas de Proteção Especial) designados pela Região coincidem quase totalmente com os três parques nacionais e com o Parque Regional Velino-Sirente. Os Parques Majella e Gran Sasso-Laga coincidem com as ZPE relacionadas, enquanto para os Parques Abruzzo e Sirente-Velino são consideradas as áreas incluídas nos percursos originais, ou seja, antes das alterações introduzidas nos últimos anos. Além disso, existe outra Área de Proteção Especial, localizada na região da Serra Simbruini.

As 127 áreas inicialmente propostas como SIC (Sites de Importância Comunitária) eles foram parcialmente modificados e definitivamente fundidos em 52 áreas

IBA (áreas importantes para pássaros) em Abruzzo

O sistema de IBA (áreas importantes para pássaros) Abruzzo articula-se essencialmente à volta das ZPE, com o acréscimo da zona da Serra do Frentani, onde se insere grande parte das emergências ornitológicas da região.

IBA 114 - “Montanhas Comprador, Velino e Duquesa”

O perímetro de IBA 114 segue-se o do Parque Regional Sirente Velino, exceto na parte noroeste onde inclui as montanhas Cornacchia, Puzzillo e Morrone e na parte sul onde inclui as encostas acima de Magliano dei Marsi que abrigam importantes populações de Ortolano.

IBA 115 - "Maiella, Monti Pizzi e Monti Frentani"

O perímetro deIBA 115 corresponde ao do Parque Nacional Maiella, exceto no setor norte, onde inclui a área entre Manopello e San Valentino em Abruzzo Citiori. O IBA inclui uma grande área das montanhas Frentani e Pizzi.

IBA 118 - “Monti Ernici e Simbruini”

EU' IBA 118 Corresponde aos maciços montanhosos das montanhas Ernici e Simbruini. Na área oriental, o Val Roveto está incluído até a cordilheira da Serra Lunga.

IBA 119 - “Parque Nacional de Abruzzo”

EU'IBA 119 corresponde às ZPE do Parque Nacional de Abruzzo, mas inclui também a porção norte recentemente anexada ao Parque Nacional e não incluída nas ZPE.

IBA 204 - "Gran Sasso e Monti della Laga"

EU'IBA 204 coincide com o Parque Nacional Gran Sasso e Monti della Laga.

As áreas protegidas para a proteção do urso pardo Marsicano

Em Abruzzo, existem os áreas protegidas para a proteção do Urso-pardo Marsicano. Na verdade, um dos elementos naturalistas mais valiosos da região de Abruzzo é o urso pardo que, na região, está presente com uma subespécie distinta de todos os outros ursos europeus e uma população protegida muito pequena. O urso de Abruzzo é uma entidade internacionalmente reconhecida de enorme valor cultural, científico e ecológico e a Região tem justamente declarado seu compromisso direto com a sua conservação. A este respeito, foi realizado um estudo pelo Departamento de Biologia Animal e Humana, da Universidade Sapienza de Roma, um estudo coordenado pelo Prof. Luigi Boitani, que destacou a necessidade de proteger algumas macro-áreas territoriais para permitir a mobilidade. do Urso Abruzês.


Os recursos atribuídos

Os recursos (4.467.984 euros) - atribuídos em função da superfície e do número de áreas protegidas geridas pelos organismos individuais - repartem-se da seguinte forma: 1 milhão e 241 mil euros para o Corpo de Gestão Emilia ocidental 900 mil euros para aquele deEmilia Central 985 mil euros para aquele deEmilia oriental. E novamente: o corpo de gestão Romagna recebe 509 mil euros, enquanto o de Po Delta 705 mil. Finalmente eles foram premiados 127 mil euros para o Parque inter-regional Sasso Simone e Simoncello.


Áreas Naturais Protegidas

1) Classificação de áreas naturais protegidas

A Lei 394/91 define a classificação das áreas naturais protegidas e estabelece a Lista oficial de áreas protegidas, na qual são registradas todas as áreas que atendem aos critérios estabelecidos, à época, pelo Comitê Nacional de Unidades de Conservação.

Atualmente o sistema de áreas naturais protegidas é classificado da seguinte forma.

  • parques nacionais

Em atendimento à Lei 394/1991, art. 2, parágrafo 1, os Parques Nacionais consistem em áreas terrestres, marinhas, fluviais ou lacustres que contêm um ou mais ecossistemas intactos ou mesmo parcialmente alterados por intervenções antrópicas, uma ou mais formações físicas, geológicas, geomorfológicas, biológicas, de interesse nacional ou internacional para valores naturalísticos, científicos, culturais, estéticas, educacionais e recreativas como justificar a intervenção do Estado para a sua conservação“.

O parque nacional tem uma gestão de um território extenso e variado, com uma presença humana significativa, está implantado e depende do Ministério do Ambiente, integra e completa a salvaguarda operada pelos parques regionais, e vice-versa, tratando de áreas bastante extensas. territórios (pelo menos para a realidade italiana) e envolvendo várias dezenas de municípios.

  • Parques regionais e inter-regionais

Em atendimento à Lei 394/1991, art. 2, parágrafo 2, os Parques Regionais "São constituídos por áreas terrestres, fluviais, lacustres e eventualmente porções de mar sobranceiras à costa, de valor ambiental e naturalista, que constituem, no interior de uma ou mais regiões adjacentes, um sistema homogéneo, identificado pelas estruturas naturalísticas dos locais, pela paisagem e valores artísticos e tradições culturais das populações locais“.

Os parques naturais regionais, além de aumentarem significativamente a superfície total do território nacional protegido, têm suscitado um período de debates e inovações conceituais sobre as questões de forma, papel e gestão das áreas protegidas. Em particular, as áreas protegidas regionais, com base em experiências semelhantes realizadas em outros países europeus, foram capazes de adaptar o modelo primitivo de parques norte-americanos à complexa realidade do mundo antropizado italiano. A novidade trazida por esses parques foi a tentativa de aliar a conservação dos recursos naturais ao uso social dos mesmos e à busca de um desenvolvimento compatível para as populações assentadas.

  • Reservas naturais

Em atendimento à Lei 394/1991, art. 2, parágrafo 3, as Reservas Naturais "Eles consistem em áreas terrestres, fluviais, lacustres ou marinhas que contêm uma ou mais espécies de fauna e flora naturalisticamente relevantes, ou que apresentam um ou mais ecossistemas importantes para a diversidade biológica ou para a conservação de recursos genéticos“.

As Reservas Naturais do Estado são divididas em vários tipos de acordo com as prioridades protecionistas que lhes são atribuídas.

No Reservas Naturais Integrais (Artigo 12, parágrafo 2, alínea a) os recursos naturais são estritamente protegidos, limitando a presença humana a propósitos estritamente científicos e de vigilância.

No Reservas Naturais Orientadas (Artigo 12, parágrafo 2, alínea b) a política de gestão visa um uso controlado e proporcional às características ambientais dos territórios.

Normalmente as zonas húmidas definidas em 1971 pelo art. 1º da Convenção Internacional de Ramsar (Irã), mesmo que nosso ordenamento jurídico não os classifique. Na Itália, porém, na maioria dos casos as zonas úmidas, reconhecidas pela Convenção Ramsar, são caracterizados como reservas naturais. A mencionada Convenção atribui às zonas úmidas o valor de um grande recurso ecológico-naturalista, econômico, cultural, científico, físico-hidráulico e recreativo.

  • Áreas Marinhas Protegidas (AMPs)

As áreas marinhas protegidas (cujo estabelecimento é regulado pela Lei 979/1982 “de defesa do mar” e pela Lei 394/1991 (Lei-Quadro), são constituídas por ambientes marinhos, dados pelas águas, pelos fundos marinhos e pelos troços de sobranceiras costeiras, de grande interesse pelas características naturais, geomorfológicas, físicas e bioquímicas com particular atenção para a flora e fauna marinha e costeira e para a importância científica, ecológica, cultural, educacional e económica que abrangem. Cada área está dividida em três tipos de zonas com diferentes graus de proteção A tipologia destas áreas varia de acordo com os condicionantes de proteção, mas em princípio consistem em trechos de mar, costeiros e outros, nos quais as atividades humanas são parcial ou totalmente limitadas.

Para estabelecer uma área marinha protegida, um trecho de mar deve primeiro ser identificado por lei como " Área de recuperação marinha“.

Uma vez iniciado o procedimento de investigação preliminar na área de recuperação marinha, este é considerado como "Área marinha protegida a ser estabelecida em breve ".

Além disso, algumas Áreas Marinhas Protegidas podem ter um outro reconhecimento importante de Áreas Especialmente Protegidas de Importância do Mediterrâneo (ASPIM)

  • Áreas de compras marítimas. Na Sicília, existem 4:
    • Sparrow Chefe
    • Cavernas de Acicastello
    • Promontório de Monte Cofano
    • Stagnone de Marsala
  • Áreas marinhas a serem estabelecidas em breve. Na Sicília, existem 3:
    • Pantani de Vindicari
    • Pantelleria Islands
    • Ilhas Eólias
  • Áreas Marinhas Estabelecidas (AMPs). Na Sicília, existem 6:
    • Ilhas Pelágias
    • Plemmirio
    • Ilhas Cyclops
    • Ilha das Mulheres Capo Gallo
    • Ustica
    • Ilhas Egadi
  • Áreas Especialmente Protegidas de Importância do Mediterrâneo (ASPIM) (Na Sicília: Plemmirio)

(Dados do Ministério do Meio Ambiente)

Uma visão útil sobre essas últimas áreas marinhas protegidas

Áreas Especialmente Protegidas de Importância do Mediterrâneo (ASPIM)

A Convenção de Barcelona de 1978, ratificada pela lei no. 30, relativa à protecção do Mar Mediterrâneo da poluição, em 1995 alargou o seu âmbito geográfico passando a ser a "Convenção para a Protecção do Meio Marinho e da Região Costeira do Mediterrâneo", cuja bacia, devido à riqueza de espécies, e paisagens, representa um dos locais mais ricos em biodiversidade do mundo.

Com o Protocolo relativo às Áreas Especialmente Protegidas e à Biodiversidade no Mediterrâneo de 1995 (Protocolo ASP), as Partes Contratantes têm previsto, a fim de promover a cooperação na gestão e conservação de áreas naturais, bem como na proteção de espécies ameaçadas e suas habitats, o estabelecimento de Áreas Protegidas Especiais de Importância do Mediterrâneo (ASPIM) ou SPAMI (da sigla em inglês Specially Protected Areas of Mediterranean Importance).

Para obter e depois manter este prestigioso e importante estatuto, é necessário promover constantemente iniciativas de estudos que permitam monitorizar anualmente a saúde dos fundos marinhos, nomeadamente para verificar a manutenção de um elevado grau de biodiversidade. Esta avaliação é obtida através da compilação de listas faunísticas e florísticas por classes e grupos de espécies, cuja elaboração deve ser confiada a especialistas sistemáticos para a amostragem, coleta e classificação dos dados.

A lista de ASPIMs contém atualmente um único site siciliano: Area Marina Protetta Plemmirio

  • Outras áreas protegidas

Sono aree (oasi delle associazioni ambientaliste, parchi suburbani, ecc.) che non rientrano nelle precedenti classi. Si dividono in aree di gestione pubblica, istituite cioè con leggi regionali o provvedimenti equivalenti, e aree a gestione privata, istituite con provvedimenti formali pubblici o con atti contrattuali quali concessioni o forme equivalenti.

Particolarmente interessanti sono gli istituti e le aree destinate alla protezione della fauna selvatica previste dalla Legge 157/1992 e la cui estensione complessiva deve essere compresa tra il 20% e il 30% della superficie agro-silvo-pastorale (SAU) provinciale. Più in dettaglio tali aree sono costituire da:

Oasi di protezione (art. 10, comma 8, lettera a) destinate al rifugio, alla riproduzione ed alla sosta della fauna selvatica

Zone di Ripopolamento e Cattura (ZRC, art. 10, comma 8, lettera b), destinate alla riproduzione della fauna selvatica allo stato naturale ed alla cattura della stessa per l’immissione sul territorio in tempi e condizioni utili all’ambientamento fino alla ricostituzione e alla stabilizzazione della densità faunistica ottimale per il territorio

Centri Pubblici di Riproduzione della Fauna Selvatica allo stato naturale (art. 10, comma 8, lettera c), ai fini di ricostituzione delle popolazioni autoctone.

2. Classificazione di Aree Naturali Protette in base alla Rete Natura 2000

Siti di importanza comunitaria (Sic). “Rete Natura 2000”

I Sic sono stati istituiti con la Direttiva Europea n. 92/43 CEE (Direttiva Habitat). Secondo i criteri stabiliti dall’Allegato III della Direttiva “Habitat”, ogni Stato membro redige un elenco di siti che ospitano habitat naturali e seminaturali e specie animali e vegetali selvatiche, in base a tali elenchi e d’accordo con gli Stati membri, la Commissione adotta un elenco di Siti d’Importanza Comunitaria (SIC). I Italia le aree interessate alla direttiva Habitat sono chiamate “Rete Natura 2000“. La Rete Natura 2000, ai sensi della Direttiva “Habitat” (art.3), è costituita dalle

Zone di Protezione Speciale (ZPS)

Zone Speciali di Conservazione (ZSC).

Si rimanda alla pagina dedicata Rete Natura 2000 per ulteriori dettagli


Video: Dia 1. Marco Institucional. Diálogos sobre Áreas Protegidas Locais


Artigo Anterior

Problemas de Ficus: as respostas de especialistas em doenças de Ficus

Próximo Artigo

Noite de Biênio