Bico de barba


Características

O bico da barba é uma planta herbácea bienal com raiz comum que faz parte da família Asteraceae.

Trata-se de uma planta que se caracteriza por desenvolver, durante o primeiro ano de vegetação, uma roseta de folhas basais, enquanto é no ano seguinte que desenvolve o escapo floral.

O caule é particularmente simples, com poucos ramos e pode atingir uma altura entre vinte e setenta centímetros.

As folhas caracterizam-se por serem particularmente dilatadas na base e possuírem uma nervura central na parte inferior; as flores são amarelo-ouro e todas possuem a lígula.

O fruto é representado por um aquênio oblongo com superfície enrugada, enquanto o pappus é formado por numerosos pelos.

É uma planta que cresce em todo o velho continente. Na Itália, ela se desenvolve principalmente nas regiões do norte, embora não seja encontrada nas ilhas.

A planta bico-de-barba tem a característica particular de crescer em prados e pastagens não cultivadas, enquanto a floração ocorre no período entre abril e setembro e pode vegetar até 2000 metros acima do nível do mar.


Cultivo

As raízes podem ser colhidas já no primeiro ano de vegetação, ou durante os meses de setembro e outubro, quando a planta está em repouso, ou ainda na primavera seguinte, nos meses de março e abril, tendo em atenção a manutenção do sempre colhido antes de o caule da flor crescer.

Este vegetal necessita de, pelo menos, várias radiações solares todos os dias, apesar de ser capaz de suportar temperaturas até bastante baixas e, por isso, pode ser cultivado com segurança no exterior.

É sempre melhor usar inseticidas e fungicidas para a agricultura, a fim de manter os insetos e outros perigos longe das folhas durante o período de colheita.

Na primavera é melhor fertilizar as plantas, usando fertilizantes ricos em nitrogênio, enquanto a rega só deve ser feita quando o solo está completamente seco, com cerca de 2 a 3 copos de água a cada 20 dias.


Curiosidade

bico de barba representa um vegetal bastante difundido desde os tempos dos antigos gregos e que atualmente se desenvolve principalmente na França e na parte ocidental do velho continente.

A característica mais importante desta planta certamente corresponde ao tamanho da raiz, que na verdade é bastante inchada e pode ter o formato de uma cenoura.

A raiz da barba do bico é caracterizada por ser particularmente rica em açúcares (incluindo inulina, inositol e manitol) que lhe permitem dar um sabor decididamente doce.

Devido à sua cor (esbranquiçado por fora e branco cândido por dentro) é comumente chamado de Scorzobianca.

Em Palermo existe a crença, difundida principalmente entre as crianças, de que os aquênios, levados pelo vento, podem ir para suas casas para roubar dinheiro: justamente por isso, o nome de arrobba dinari foi atribuído à planta.

O nome desta planta deriva de Discoride, que decidiu dar-lhe este substantivo em referência às cerdas do pappo de que é composta, que imediatamente sugerem a barba de uma cabra (do grego “tràgos” = cabra e pogòn = barba).


Barba de bico: Propriedades

É uma planta que pode apresentar várias propriedades benéficas, incluindo purificadora, expectorante, suor e adstringente.

Todas essas propriedades benéficas tornam a barba bico extremamente útil para quem precisa purificar o corpo e também para quem tem que seguir uma dieta alimentar e, portanto, precisa fazer uso de suas habilidades diuréticas.

Quando é para ser explorada para uso interno, a planta da barba bico é usada como sedativo para tosses e como estimulante da transpiração, mas também como um excelente auxiliar no caso de problemas que afetem o aparelho respiratório.

As raízes da barba bico, utilizadas em forma de decocção, caracterizam-se por terem uma excelente ação benéfica contra o reumatismo.

Quanto ao uso externo, no entanto, hoje em dia o suco fresco da planta é particularmente difundido, o que pode ser aplicado com utilidade em verrugas.

O uso da planta barba bico é recomendado sobretudo nos casos de arteriosclerose, reumatismo, gota e hipertensão arterial, pois é capaz de remover resíduos tóxicos do metabolismo; além disso, mesmo os diabéticos têm a possibilidade de consumi-lo sem limitações, pois os hidratos de carbono nele presentes não aumentam o nível de glicose no sangue.

Em vez disso, outras partes da planta, como o caule, as folhas e os botões, são cozidas, como acontece com os aspargos e o espinafre.

A raiz deste vegetal, de excelente sabor e importantes propriedades purificantes, também pode ser consumida fervida e temperada com óleo e limão.



Vídeo: MELHORES PEGADINHA DE 2019 PARTE 2 - CANAL TA GRAVANDO


Artigo Anterior

Blackroot

Próximo Artigo

Você deve podar plantas de tomate